Raimundo Quintal e o pau de louro

Notícias Falsas: Raimundo Quintal

Fotografia de longa distância de um homem que aparenta ser Raimundo Quintal

Ambientalista terá arrancado Laurissilva no Ribeiro Frio…

Raimundo Quintal, conhecido ambientalista madeirense e antigo vereador da Câmara Municipal do Funchal, terá sido visto, acompanhado por alguns correligionários, a arrancar pau de louro na floresta Laurissilva, alegadamente para posterior venda a um conhecido empresário da restauração madeirense da zona do Estreito.

Este facto foi relatado à Magazon por outros agentes económicos da apanha do pau de louro. Estes agentes, que se queixam de concorrência desleal, terão inclusivamente tirado fotografias do sucedido.

Queixa-se Manuel Quintal que “o primo Raimundo vem sempre para a floresta na hora da missa, porque sabe que nunca encontra cá ninguém a essa hora”. Já Maria Quintal refere “sempre ter achado estranho que o Raimundinho escapasse da igreja todos os Domingos, durante a missa. Desde buzico! A verdade é que a igreja tinha uma bela floresta de Laurissilva ao redor e hoje em dia aquilo é um terreno deserto. Só serve para a construção.”

Contactado pela Magazon, Raimundo Quintal começou por negar os rumores mas, quando confrontado com a possível existência de fotografias, explicou que poderá ter procedido à apanha de alguns paus do chão mas “exclusivamente para fins científicos” porque “estão cá importantes figuras do mundo académico, embora da vertente não-Laurissilva, e eu gostaria que eles vissem que esta espécie tem de ser preservada porque nos proporciona as melhores espetadas da Europa!”

Notícias Falsas: Meliantes

O alegado grupo de meliantes recolhendo pau de louro nas serras.

Questionado sobre as escapadas à missa para ir arrancar pau de louro em pequeno e de ser o responsável pela desflorestação em redor da igreja, Raimundo Quintal explicou que fez “um negócio com o padre: ele não se queixava aos meus pais que eu desaparecia da missa, e eu tinha que lhe fazer uma clareira à volta da igreja, porque ele queria ter ali um parque de estacionamento, um snack-bar e uma agência funerária. Isto é tudo pela qualidade de vida das gerações futuras e ajuda o ambiente porque faz com que as pessoas não tenham que se meter no carro para ter acesso a estes serviços. Infelizmente, ainda não está nada construído porque fiz tanto barulho que agora ninguém deixa. Há até uns quantos que querem reintroduzir ali a Laurissilva, veja lá! Para estabilizar os taludes.”


TUDO O RESTO

Leave a Reply